O pintor angolano José Zan Andrade morreu na sexta-feira à noite com 69 anos, numa unidade hospitalar de Lisboa, vítima de cancro, disse à agência Lusa fonte da família.

De acordo com a mesma fonte, o artista plástico, que estava a receber tratamentos em dois hospitais, veio a falecer na sexta-feira, cerca das 21:00, no Hospital de São Francisco Xavier, onde o corpo ainda se encontra.

O funeral de José Zan Andrade, que residia com a família em Oeiras, deverá realizar-se na quarta-feira, da Igreja do Centro de Dia de Oeiras para o cemitério local, de acordo com a mesma fonte.

Em abril deste ano, José Zan Andrade realizou a última exposição, em Angola, intitulada " Absolut Zan", no Instituto Camões – Centro Cultural Português, em Luanda, onde mostrou 25 obras em acrílico sobre tela sobre diversos temas.

O conjunto era uma seleção de obras do trabalho realizado pelo artista ao longo nos últimos dez anos.

José Zan Andrade nasceu em Luanda em 1946, onde concluiu o ensino secundário, e antes de se dedicar totalmente à pintura trabalhou até 1983 nas companhias de aviação portuguesa e angolana.

Foi guitarrista, autor de programas musicais de rádio, sobretudo de jazz, e colaborador literário de vários jornais, até começar a trabalhar a tempo inteiro na pintura.

Em 1986 fez a primeira exposição individual em Luanda, na União dos Artistas Plásticos, e a partir de 1992, saiu de Angola e radicou-se em Portugal, onde vivia desde então.

No seu percurso artístico, contam-se 21 exposições individuais e 13 coletivas, em Portugal, Angola, Brasil e Gabão, e a sua obra está representada em coleções em Portugal, Gabão, Angola e Rússia.