O ator português Sérgio Grilo, que participou em peças de teatro, filmes, telenovelas e séries de televisão, morreu hoje, aos 40 anos, em Lisboa, vítima de cancro, revelou à agência Lusa fonte da agência de atores Hit.

O corpo do ator está em câmara ardente a partir das 11:00 de quarta-feira na capela da Misericórdia, na Arruda dos Vinhos, e o funeral realiza-se na quinta-feira, às 13:00, na Póvoa de Santa Iria (Vila Franca de Xira).

Nascido a 3 de maio de 1973, Sérgio Grilo começou a fazer cinema nos anos 1990, tendo entrado, por exemplo, em "« sombra dos abutres», de Leonel Vieira.

De acordo com a biografia disponibilizada pelo grupo Artistas Unidos, Sérgio Grilo fez teatro em Maputo, atuou com os Lisbon Players, na Academia de Sacavém, no Waterfront International Arts Festival (EUA), Teatro O Sonho e em espetáculos de rua.

No cinema, entrou ainda em filmes de João Botelho, Joaquim Leitão, Teresa Villaverde, Eric Barbier, Nikita Mikalkhov, António Pedro Vasconcelos e Maria de Medeiros.

Chegou a encenar textos de Daniel Filipe e John Steinbeck e, com os Artistas Unidos, foi encenado por Jorge Silva Melo, em dramaturgias de Brecht ou Sarah Kane.

Na televisão, entrou nas séries «Inspetor Max», «Liberdade 21» e «Morangos com açúcar» e nas novelas «Doida por ti» e «Mundo ao contrário».

Sérgio Grilo foi ainda duplo em cinema e televisão e geria uma das primeiras empresas nesta área, por influência do pai, Atílio Silva.