Um homem, com cerca de 50 anos, morreu este sábado na zona do Cabo de Sines, depois de cair de um rochedo para o mar, revelou o capitão do Porto de Sines e comandante local da Polícia Marítima.

O capitão do Porto de Sines, José António Gouveia, explicou à agência Lusa que as autoridades foram alertadas para a queda do homem à água, pouco depois das 9:00, por um popular que passava na zona.

“Recebemos a comunicação, via 112, por um cidadão que alertou que, na zona das ‘pedras amarelas’ do Cabo de Sines, estava um homem dentro de água, a esbracejar e a pedir socorro”, disse.


Para o local, continuou, foi enviada uma lancha e uma patrulha por terra do Comando Local da Polícia Marítima, tendo o homem sido recolhido pelos elementos da embarcação, mas “já inanimado”.

A vítima foi levada para a marina, onde já se encontravam os bombeiros, a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e elementos da Resgate – Associação de Nadadores Salvadores do Litoral.

“Apesar das manobras efetuadas, não se conseguiu reanimar o homem e o médico da VMER verificou o óbito”, disse.


O corpo da vítima foi transportado para os serviços de Medicina Legal do Hospital do Litoral Alentejano, no concelho vizinho de Santiago do Cacém.

Até ao momento, uma vez que o homem não tinha consigo a carteira, nem qualquer documento, as autoridades ainda não o conseguiram identificar.

“Não temos a certeza se estava à pesca no Cabo de Sines ou não, quando caiu, e ainda estamos a procurar identificá-lo”, frisou José António Gouveia, referindo tratar-se de “um homem com cerca de 50 anos”.