O diretor do Agrupamento de Centros de Saúde Dão-Lafões, Luís Botelho, esclareceu esta terça-feira que o homem que morreu hoje de manhã no Centro de Saúde de Aguiar da Beira estava a ser atendido quando perdeu a consciência.

Depois de afirmar ter procedido a uma averiguação ao longo do dia, Luís Botelho explica, através de um comunicado, que o homem, na casa dos 50 anos, foi atendido por volta das 09:30 na secretaria da Unidade de Cuidados de Saúde Personalizados de Aguiar da Beira, apresentando dores no tórax e no braço esquerdo.

"Perante a descrição dos sintomas, foi providenciado atendimento médico, tendo o doente sido transportado, em cadeira de rodas, para a sala de tratamentos, onde uma equipa de médico e enfermeiros, com o apoio dos Bombeiros Voluntários de Aguiar da Beira e equipa da SIV de Moimenta da Beira, procederam de acordo com o protocolo de Suporte Avançado de Vida (SAV)", referiu.

No comunicado apontou ainda que "durante o transporte para a sala de tratamentos, o doente manteve-se consciente, até ser deitado na marquesa, onde perdeu a consciência".

"O óbito foi declarado às 10:10, pela médica que assistiu o doente, depois de esgotados todos os procedimentos em SAV, que implicaram manobras de reanimação, desfibrilhação e administração de adrenalinas e atropina", informou.

A Administração Regional de Saúde do Centro (ARSC) procedeu, como lhe compete, à abertura de um processo de averiguações.