Um homem morreu, este sábado, quando operava uma máquina de rasto, durante um incêndio em Oleiros, no distrito de Castelo Branco, confirmou a TVI junto do presidente da câmara municipal de Oleiros, Fernando Jorge. 

O nosso operador da câmara com a máquina de rasto, a máquina resvalou e tombou, deu duas ou três voltas e infelizmente faleceu. Estava a abrir um estradão para combate ao incêndio e a certa altura a máquina resvalou numa pedra, partiu um vidro da máquina e ele foi projetado e ficou debaixo da máquina". 
 

O homem tinha 50 anos. Ficou encarcerado e gravemente ferido, acabando por falecer no local. Deixa mulher e dois filhos rapazes, que já estão a receber apoio psicológico. 

O corpo foi retirado e transportado para a morgue do hospital de Cartelo Branco.

Segundo a página da internet da Proteção Civil, este incêndio estava em resolução, perto das 22:00, altura em que mobilizava 133 operacionais, apoiados por 41 viaturas. Está ainda, no terreno, um efetivo para prestar apoio psicossocial.