Um passageiro de um navio da empresa pública dos Açores Transmaçor morreu na sexta-feira à noite na ilha do Pico depois de ser atingido por um cabo de amarração que rebentou, disse à Lusa fonte dos bombeiros de São Roque.

O acidente ocorreu no porto de São Roque do Pico, quando o navio «Gilberto Mariano», que faz ligações entre as ilhas do Faial, Pico e São Jorge, se encontrava em manobras de atracagem, adiantou, por seu turno, o capitão do porto da Horta, Diogo Vieira Branco.

«Um dos cabeços de amarração partiu e foi projetado para o interior do navio, vindo a atingir um dos passageiros», acrescentou a mesma fonte, referindo que o acidente resultou da agitação marítima que então se verificava no interior do porto.

Segundo explicou, o comandante do navio acabou por não atracar, voltando posteriormente ao cais, depois da saída de um navio porta-contentores que também se encontrava atracado no porto comercial de São Roque do Pico, para que o passageiro ferido pudesse ser assistido.

O ferido ainda foi transportado ao Centro de Saúde de São Roque, que solicitou a deslocação ao Pico de um avião da Força Aérea Portuguesa, para a transferência do paciente, que acabou por falecer antes de sair da ilha.

Segundo o capitão do porto da Horta, já foi instaurado um processo de averiguações para apurar as causas deste acidente.

A agitação marítima provocou, também esta semana, o rebentamento de dois cabeços de amarração na Madalena, igualmente na ilha do Pico, durante a operação de atracagem com o «Mestre Simão», o navio gémeo do «Gilberto Mariano».