A Polícia Judiciária (PJ) anunciou a detenção de um reformado de 75 anos, na zona de Mortágua, como presumível autor de vários «crimes de coação sexual agravados», cuja vítima é uma criança da família.

Uma fonte da PJ disse à agência Lusa que o arguido, tio-avô da menina, de nove anos, terá praticado os crimes desde o verão do ano passado, na zona de Mortágua, distrito de Viseu, onde costumava conviver com os pais da criança e outros familiares.

«Ele ameaçava que a agrediria fisicamente, se recusasse, e se contasse a alguém», acrescentou a fonte.

O homem, sem antecedentes criminais, foi detido na quinta-feira e ouvido no dia seguinte, no Tribunal de Instrução Criminal de Viseu, que lhe aplicou a medida de coação de prisão preventiva.

Segundo a fonte, a criança começou por contar os factos à sua professora, na escola que frequenta, a qual desencadeou depois as diligências que levaram à detenção do presumível agressor.

Em comunicado, a Diretoria do Centro da PJ refere que o idoso foi detido «por coagir sexualmente uma menor à prática de atos sexuais de relevo».