Os funerais dos cinco peregrinos que morreram na madrugada de sábado, em Cernache, após o despiste de um carro, realizam-se na terça-feira à tarde em Mortágua, disse hoje à agência Lusa o presidente da autarquia, José Júlio Norte.

“Os cinco funerais serão amanhã (terça-feira), mas não se sabe se todos em simultâneo ou só quatro”, referiu o autarca, acrescentando que o marido de uma das vítimas ainda se encontra no estrangeiro e “a família é que terá de tomar a decisão”.


Os corpos já foram autopsiados e, segundo José Júlio Norte, chegam às 11:30 ao salão polivalente dos Bombeiros Voluntários de Mortágua, onde ficarão em câmara ardente até à hora da missa (15:00).

Três dos corpos serão depois levados para o cemitério municipal de Mortágua e os outros dois para os cemitérios de Vale de Remígio e de Sobral, no mesmo concelho.

O autarca explicou que a intenção de realizar os cinco funerais ao mesmo tempo se prendeu com o facto de se tratar “de uma comunidade pequena, com muitos amigos que faleceram em simultâneo”.

“Para podermos prestar homenagem a todos eles só havia uma forma, que era o funeral ser nestas circunstâncias”, afirmou.


Na terça-feira é ainda dia de luto municipal em Mortágua e, da parte da tarde, haverá tolerância de ponto.

José Júlio Norte justificou que esta é uma forma de prestar homenagem a todas as vítimas, concretamente a uma que era funcionária da Câmara.

“Hoje de manhã tivemos aqui um momento também muito solene, às 09:00, na secretaria onde ela trabalhava. Fizemos um minuto de silêncio. Foi um momento muito duro para nós, mas também uma forma de a homenagear e de todos juntos ganharmos forças para continuar o nosso trabalho”, contou à Lusa.

Segundo o autarca, o Presidente da República e o primeiro-ministro fizeram chegar as suas mensagens de condolências para as famílias e a generalidade dos presidentes de Câmara do país também demonstrou a sua solidariedade.

O acidente, ocorrido às 04:00 de sábado, provocou a morte de cinco peregrinos, dois dos quais escuteiros, após o automóvel se ter despistado à saída de uma curva e invadido a faixa contrária onde seguiam, a pé, cerca de 80 pessoas provenientes de Mortágua com destino a Fátima.

O carro atropelou os peregrinos numa zona de bermas estreitas e onde o trânsito automóvel está reduzido a duas vias devido à criação de uma faixa de segurança para possibilitar a circulação de peregrinos. O condutor está a ser ouvido em tribunal.