As buscas para encontrar um homem de 56 anos natural de Monção desaparecido na madrugada de domingo no rio Minho terminaram esta segunda-feira sem sucesso e serão retomadas ao nascer do sol de terça-feira, disse à Lusa o capitão do porto de Caminha.

Pedro Miguel Costa adiantou que, na terça-feira, "serão realizadas buscas apeadas e com recurso a embarcações, na margem portuguesa e espanhola".

Não serão realizadas buscas subaquáticas porque durante o dia de hoje foram realizadas essas operações nas áreas de maior probabilidade do corpo se encontrar e sem resultados", explicou.

O capitão do porto e comandante da Polícia Marítima(PM) de Caminha adiantou que durante o dia de hoje "foram realizados os mergulhos que o rio permitiu, desde o ponto onde, supostamente, o homem terá caído até uma extensão de dois quilómetros em cada margem".

"Os mergulhos tiveram de ser várias vezes interrompidos para garantir condições de segurança aos operacionais envolvidos", frisou.

Durante o dia desta terça-feira estiveram envolvidas equipas de mergulhadores da Armada e da Guardia Civil de Espanha na margem norte do rio Minho, além da equipa portuguesa da PM de Caminha e operacionais dos Bombeiros de Monção e Vila Nova de Cerveira.

As buscas tiveram início, no domingo, em Messegães, Monção, após o alerta dado cerca das 12:42, por familiares do homem. As operações centraram-se nas imediações da pesqueira, uma estrutura usada na pesca à lampreia, onde o homem terá estado durante a noite, situada na margem do rio, e a jusante desse local.