Renato Seabra ajuda a celebrar a missa de domingo na cadeia norte-americana onde cumpre pena pela morte de Carlos Castro há três anos. É apenas uma das atividades do modelo de Cantanhede que cumpre uma pena de 25 anos a prisão perpétua no Estabelecimento Prisional de Clinton.

«Ele faz de tudo um pouco. Ajuda a preparar a sala e depois ajuda durante a missa», relata José Malta, cunhado de Renato Seabra em declarações ao jornal «Correio da Manhã» (CM).

De acordo com o jornal, Renato Seabra, de 24 anos, trabalha também sete horas por dia, seis dias por semana na fábrica de vestuário da cadeia, onde se produz roupa interior, calças, camisas e fardas para as várias secções do Departamento Correcional de Nova Iorque.

Ainda de acordo com o CM que cita fontes familiares, Renato Seabra tem também aulas de inglês e só não pratica desporto por causa do frio que se faz sentir na região onde a cadeia se situa, perto da fronteira com o Canadá.

O cunhado de Renato Seabra revela que o jovem continua a ter problemas psicológicos e que este Natal não pôde ser visitado pela mãe porque estava internado com mais um surto.