Um comandante e um piloto da TAP foram sequestrados em Maputo, Moçambique, durante hora e meia.

De acordo com o jornal «Expresso», o táxi onde os dois tripulantes da companhia aérea portuguesa seguiam na quarta-feira foi mandado parar por uma carrinha com cinco homens que vestiam fardas idênticas às dos polícias moçambicanos, pouco depois de terem ouvido tiros para o ar.

Um destes homens entrou no táxi, obrigando o condutor a seguir para um local afastado da cidade. Lá foram obrigados a entregar o dinheiro que tinham. Os homens foram ameaçados com armas, mas não agredidos.

Acabaram por ser libertados uma hora e meia depois.