Um adolescente português foi raptado há duas semanas em Maputo e o caso ainda não foi solucionado, revelou hoje à Lusa o cônsul-geral de Portugal na capital moçambicana.

O rapto aconteceu a 27 de maio, na rua José Craveirinha, junto à marginal da capital moçambicana, informou Gonçalo Teles Gomes, acrescentando que está impedido de dar mais elementos, devido a um pedido de confidencialidade dos pais da vítima.

Segundo o diplomata, este é o oitavo rapto de portugueses nos últimos dois anos e, à semelhança dos anteriores, o consulado presta apoio à família, estabelecendo a ligação com as autoridades policiais moçambicanas.