O 2º Batalhão de Infantaria Paraquedista do Exército Português foi deslocado do Kosovo para a Bósnia Herzegovina, 20 anos depois da primeira missão de Operações de Apoio à Paz, onde participa no exercício “Quick Response 2016”, disse esta segunda-feira à Lusa fonte militar.

Aquele batalhão está destacado no Kosovo desde 7 de Abril, integrando a Reserva Tática (KTM) da Kosovo Force (KFOR) que participa pela primeira vez no exercício da EUFOR (forças da União Europeia) e deverá regressar a Portugal dia 25.

O exercício está a decorrer desde sábado até quinta-feira na região de Manjaca, Banja Luka, onde o KTM preparou uma base avançada, devendo a cerimónia de encerramento contar com a presença do Chefe de Estado-Maior do Comando Conjunto para as Operações Militares, vice-almirante Pires da Cunha.

O KTM é uma força mista de militares portugueses e húngaros, comandada pelo tenente coronel de Infantaria Paraquedista Francisco Sousa, que está aquartelada no campo de Slim Lines, na região de Pristina, Kosovo.

A projeção do KTM desde o Kosovo para a Bósnia Herzegovina, num total de 67 viaturas e 214 militares, decorreu ao longo de dois dias, num movimento de mais de 750 quilómetros que passou pela Albânia e Montenegro, antes de chegar ao campo de Butmir na BiH, na zona de Sarajevo.