O Ministério Público pediu esta segunda-feira prisão preventiva para 54 dos 58 detidos em Portugal no âmbito do processo do grupo de motociclistas Hells Angels, avançou um dos advogados de defesa.

A medida de coação máxima foi pedida para quase todos os 59 detidos, sendo que um deles está na Alemanha.

O Ministério Público começou esta manhã a apresentação das medidas de coação, devendo o tribunal ouvir depois os advogados de defesa.

A sessão estava marcada para as 09:30 no Campus da Justiça, em Lisboa, depois de, no fim de semana, terem sido terminados os interrogatórios aos 58 arguidos do grupo de motociclistas detidos em Portugal.

Os interrogatórios, que demoraram três dias, foram feitos no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa, perante a juíza Maria Antónia Andrade.

Desconhece-se ainda se a juíza vai proferir o despacho com as medidas de coação hoje, já que ainda terá de ouvir os advogados de defesa.

O processo envolve acusações de associação criminosa, tentativa de homicídio, roubo, ofensa à integridade física e tráfico de droga.

A investigação do caso dos Hells Angels foi elaborada pelo Departamento Central de Investigação e Ação Penal e pela Unidade Nacional Contraterrorismo da Polícia Judiciária e os mandados de busca e de detenção foram executados na quarta-feira passada.