"No âmbito do inquérito onde são investigadas, entre outras, matérias relacionadas com a atribuição de vistos gold, o Ministério Público concluiu o interrogatório a Miguel Macedo, diligência que teve início no dia 8 de setembro. O arguido, que ficou sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência, está indiciado por factos suscetíveis de integrarem os crimes de prevaricação e de tráfico de influência"






se demitiu em novembro 





levantamento de imunidade parlamentar





 que escreveu