O ministro da Defesa revelou hoje que a NATO aprovou um investimento de 30 milhões de euros para instalar a sua escola de comunicações em Oeiras e que esta «é uma boa oportunidade para as empresas portuguesas».

«Já foi aprovado o investimento por parte da NATO de cerca de 30 milhões de euros a efetuar agora na construção [da Escola de Comunicações e Sistemas de Informação], o que significa que é uma oportunidade para as empresas portuguesas também poderem concorrer à construção dessa escola em Oeiras, é uma boa novidade e uma oportunidade para as empresas se candidatarem», afirmou José Pedro Aguiar-Branco.

O responsável pela pasta da Defesa, que falava aos jornalistas à margem da reunião ministerial da NATO, na sede da organização, em Bruxelas, adiantou que o concurso para a construção da escola (cuja transferência de Itália para Portugal ficou acertada em 2011) será lançado «no primeiro trimestre de 2014».

«Durante 2015 será feita a construção e estará previsto que a escola esteja a funcionar em 2017, isto significa a materialização de mais uma alteração que foi acordada no passado relativamente às estruturas de comando [da NATO], é uma boa notícia para Portugal», considerou Aguiar-Branco.

O ministro referiu que a tutela «tem feito um esforço de aproximação entre as indústrias de Defesa e a NATO» e que a este «investimento em concreto» vem associado «todo o potencial que resultará da economia associada pela existência de alunos que irão frequentar a escola em Oeiras».

A reforma da estrutura de comandos e agências da Aliança Atlântica, fechada em 2011, levou ao encerramento do comando operacional da organização em Oeiras, tendo no entanto, sido decidida a transferência para Portugal da STRIKFORNATO (força aeronaval) e da Escola de Comunicações e Sistemas de Informação, que estavam sediadas em Itália.