O Ministério Público (MP) das cinco comarcas do distrito judicial de Lisboa recebeu, nos primeiros três meses deste ano, quase 2.700 processos por violência doméstica, número semelhante ao do mesmo período do ano passado.

Segundo dados da Procuradoria-geral Distrital de Lisboa (PGDL), a comarca de Lisboa Oeste e a de Lisboa são as que mais casos receberam, com 875 e 835 processos, respetivamente.

No total, entre janeiro e 31 de março deste ano, foram movimentados pelo MP quase 7.848 processos, dos quais 5.151 transitados do período anterior e 2.697 entrados.

Comparativamente aos primeiros três meses de 2017, o valor representa um ligeiro decréscimo dos processos instaurados por violência doméstica e um aumento dos pendentes.

No total, houve acusação em 446 inquéritos e arquivamento em 2.194 casos, dos quais 858 na comarca de Lisboa e 624 na comarca de Lisboa Oeste.

Entre processos movimentados e concluídos, o Ministério Público das cinco comarcas tinha pendentes, a 31 de março, 4.579 processos sobre violência doméstica.