O Ministério Público (MP) de Aveiro acusou dois advogados pela prática de um crime de falsificação, anunciou a hoje Procuradoria-Geral Distrital (PGD) do Porto.

Segundo a acusação, deduzida a 10 de maio, mas só agora divulgada, os factos remontam a 31 de março de 2015, quando um dos arguidos entregou numa agência bancária, em Aveiro, uma procuração falsa para poder movimentar a conta de um empresário naquela instituição.

"Esta procuração era acompanhada de um outro documento, intitulado termo de procuração, em que o outro arguido certificava que perante si comparecera aquele empresário a dizer que a procuração fora por si outorgada e subscrita, que conhecia o seu teor e que correspondia integralmente à sua vontade", refere o MP.

O MP imputou aos arguidos, ambos advogados, embora apenas um deles em atividade, a prática de um crime de falsificação.