"A campanha suja que foi desencadeada coloca em causa a seriedade dos magistrados, unicamente com propósitos políticos", refere, em comunicado, a direção do SMMP, a propósito da divulgação, na segunda-feira, pelo Ministério da Justiça das grelhas remuneratórias dos Estatutos do MP e da Magistratura Judicial.


"Será concebível que a ministra da Justiça, com a determinação que lhe é conhecida, deixe de aprovar uma lei estruturante do sistema judicial por exigência de aumento de remunerações?", questiona o SMMP, entendendo que a "argumentação" da ministra é "totalmente inconsistente e avilta a inteligência".


"O SMMP nunca poderia ter negociado ou exigido aumento de remunerações, pois não conheceu as concretas propostas do Ministério da Justiça, ora em apreciação no Ministério das Finanças", adianta o sindicato, presidido pelo procurador António Ventinhas.