A defesa de José Sócrates, acusou, esta quarta-feira, o Ministério Público de ter "inventado" uma nova suspeita sobre o antigo primeiro-ministro.

Em comunicado enviado às redações, os advogados dizem que essa nova suspeita surge da "i ncansável demanda de qualquer coisa que legitime o processo e a prisão do Eng. José Sócrates".

"Ultrapassado que se encontra, sem qualquer despacho ou justificação, o prazo excepcional benevolentemente fixado pela Relação de Lisboa para a conclusão do inquérito, evidenciada a inexistência de quaisquer indícios de corrupção para favorecimento do Grupo Lena ou do Empreendimento de Vale de Lobo, o Ministério Público (de acordo com os tabloides da investigação), na sua incansável demanda de qualquer coisa que legitime o processo e a prisão do Eng. José Sócrates, inventou agora uma nova suspeita, desta vez sobre a intervenção do Governo na OPA do Grupo SONAE sobre a PT".

No entanto, segundo a defesa, "a única intervenção do Governo nesse assunto foi a de instruir o representante do Estado (titular da Golden Share) na Assembleia Geral da PT a abster-se na votação". 

"Esta nova imputação, caluniosa, terá a sorte das demais".