O Ministério da Saúde abriu um inquérito após a morte de uma mulher num hospital privado de Leiria, revelou o Bloco de Esquerda, após receber da tutela a resposta a uma pergunta formulada em dezembro de 2017.

Os deputados Heitor de Sousa, Moisés Ferreira e Jorge Falcato Simões, do Bloco de Esquerda (BE), questionaram o Ministério da Saúde se iria abrir um inquérito à morte de uma mulher de 33 anos, que realizou um exame no Centro Hospitalar S. Francisco, uma unidade privada em Leiria, após o qual "terá tido uma reação adversa ao contraste administrado, tendo entrado em paragem cardiorrespiratória".

A mulher viria a ser "transferida para o Hospital de Santo André, do Centro Hospitalar de Leiria, onde esteve internada em coma cerca de um mês", sendo posteriormente "transferida para o Hospital de Santarém onde veio a falecer no início do mês de dezembro", refere o documento do BE.

Em resposta ao BE, a tutela informou que, "consultada a Administração Regional de Saúde do Centro, encontra-se a decorrer um processo de inquérito por iniciativa e sob condução da Inspeção-Geral das Atividades em Saúde".