O Ministério da Educação quer dar mais autonomia às escolas no próximo ano letivo para poderem flexibilizar mais os seus currículos, anunciou esta quinta-feira em Mafra o secretário de Estado da Educação.

João Casanova de Almeida afirmou hoje à agência Lusa que «está a ser preparado um novo quadro legislativo para que, no próximo ano letivo, possa haver mais um degrau na autonomia das escolas».

Com base nesta alteração legislativa, «as escolas podem criar as suas próprias especificidades», adaptando os currículos «às regiões, ao contexto em que trabalham e aos alunos destinatários».

O governante assinou hoje em Mafra 30 novos contratos de autonomia, elevando para 212 as escolas ou agrupamentos de escolas abrangidos, numa política que pretende continuar a manter.

O secretário de Estado da Educação lembrou que estes contratos «visam servir alunos num determinado contexto e eliminar constrangimentos com reforço de recursos humanos e melhores condições para materializar esse projeto educativo».