"Esta era a lógica inicial da ‘troika' e, em abono da verdade, temos de reconhecer que teve alguns adeptos dentro do próprio Governo", reconhece o ex-ministro Miguel Relvas, num excerto do livro sobre "A reforma da administração local", a que a Lusa teve acesso.






"O que permite concluir que as autarquias até fizeram mais do que era exigido pelo memorando" de entendimento assinado pelo Governo socialista de José Sócrates, assume Relvas.