O ministro da Administração Interna disse esta terça-feira que o relatório, sobre a manifestação das forças de segurança de 21 de novembro de 2013, só será enviado para o parlamento quando não houver qualquer impedimento do ponto de vista legal.

Miguel Macedo, que falava na Comissão dos Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, justificou assim o facto de ainda não ter enviado ao parlamento o relatório da Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) sobre a manifestação.

«Não entregarei o relatório e não o farei por uma razão: a IGAI não faz uma apreciação da conduta do ministro», disse o governante, dirigindo-se aos deputados José Magalhães (Partido Socialista), João Oliveira (Partido Comunista) e Cecília Honório (Bloco de Esquerda), que o inquiriram por não ter ainda realizado a entrega.

Na manifestação, elementos das forças de segurança forçaram a subida da escadaria da Assembleia da República e chegaram à porta principal.

O ministro da Administração Interna qualificou de grave o sucedido e aceitou a demissão do diretor nacional da Polícia de Segurança Pública, o superintendente Paulo Valente Gomes.