O presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), Jaime Marta Soares, disse hoje que Miguel Macedo «foi o melhor ministro da Administração Interna» para os bombeiros desde o 25 de abril de 1974.

«Foi o melhor ministro da Administração Interna do que aos bombeiros diz respeito depois do 25 de abril, penso que com isto digo tudo», disse aos jornalistas Jaime Marta Soares, à margem da cerimónia de apresentação do balanço do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Florestais de 2014, feito em Lisboa pela Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O presidente da LBP adiantou que Miguel Macedo vai ser difícil de substituir, significando a sua demissão «uma perda muito grande» para os bombeiros portugueses.

«Para nós é um recuo muito grande, uma preocupação ainda maior, é uma perda para tudo aquilo que nós desejávamos ver desenvolvido e com resultados práticos», sustentou.


O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, anunciou domingo a sua demissão do cargo de ministro da Administração Interna, garantindo não ter qualquer intervenção no processo dos vistos 'gold', mas reconhecendo que a investigação em curso o deixou com «autoridade diminuída».

Várias pessoas próximas de Miguel Macedo, como o presidente do Instituto de Registos e Notariado, António Figueiredo, e o diretor do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, Manuel Palos, estão a ser investigados no âmbito da Operação Labirinto, que visa alegados casos de corrupção na atribuição de vistos gold.

Numa declaração lida, no domingo, no Ministério da Administração Interna, Miguel Macedo disse não ter «qualquer responsabilidade pessoal» no caso de atribuição alegadamente fraudulenta de vistos dourados, que está a ser investigado no âmbito da Operação Labirinto, mas reconheceu que não tinha condições políticas para se manter no cargo.