O Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) vai enviar 12 inspetores para apoiarem a identificação e o registo de refugiados que se encontram na Grécia e Itália, disse esta sexta-feira à agência Lusa fonte oficial daquele serviço de segurança.

Numa resposta enviada à Lusa, o SEF adianta que o envio dos 12 inspetores para a Itália e Grécia é feito na sequência do pedido feito pela agência europeia de gestão de fronteiras (Frontex) aos Estados-membros da União Europeia para reforço de meios nas operações conjuntas em curso.

Segundo o SEF, os inspetores daquele serviço de segurança, que vão ter funções “no apoio à identificação e registo de migrantes” nos centros de triagem criados na Grécia e Itália, podem ser enviados, “de forma faseada, de acordo com as necessidades que a Frontex identificar e transmitir a Portugal” durante outubro e janeiro do próximo ano.

Aquele serviço de segurança refere que 17 elementos do SEF participaram, desde o início do ano, em operações conjuntas da Frontex.

Na resposta enviada à Lusa, o SEF refere que, neste momento, não é “possível ainda apontar uma data exata para a chegada a Portugal” dos primeiros refugiados, adiantando que podem chegar, a qualquer momento os processos para análise.

O SEF esclarece ainda que “o processo de recolocação dos primeiros refugiados está a ser trabalhado pelas autoridades italianas com o apoio das agências europeias EASO e Frontex, pelo que a calendarização da chegada a Portugal “estará sempre diretamente relacionada com a capacidade dessas entidades no processamento dos pedidos e na organização dos processos para distribuição pelos outros Estados-Membros”.

Fonte ligada ao processo disse à Lusa que o primeiro grupo de refugiados deverá chegar a Portugal entre a última semana de outubro e a primeira semana de novembro.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia afirmou que Portugal deverá receber os primeiros refugiados, provenientes de Itália, na próxima semana, na sequência do compromisso assumido pelos 28 estados-membros a 23 de setembro.

Segundo fontes do executivo comunitário, os próximos voos de recolocação deverão decorrer na próxima semana, envolvendo um total de 100 pessoas, e que os destinos serão Portugal, Espanha, Finlândia, Alemanha e França.