Os militares da GNR em missão na ilha grega de Chios resgataram na quinta-feira, no mar Egeu, 56 refugiados e migrantes que viajam numa embarcação entre a Turquia e a Grécia, indicou hoje a corporação.

O resgate das 56 pessoas, 10 das quais crianças e 15 mulheres, ocorreu na madrugada de quinta-feira na ilha grega de Chios e todos os migrantes chegaram a terra em segurança, após terem sido socorridos e a embarcação em que seguiam ter tentado fugir dos elementos da Unidade Controlo Costeiro (UCC) da GNR.

Em comunicado, a GNR adianta que, durante uma ação de patrulhamento marítimo, os militares portugueses receberam uma comunicação da guarda costeira da Grécia sobre a presença de uma embarcação junto à fronteira com a Turquia em direção às águas gregas.

Após terem abordado a embarcação, esta recusou parar e tentou fugir, tendo os militares portugueses só conseguido alcançar o barco uma hora depois de perseguição a alta velocidade.

                             

Desde 01 de abril que 11 militares da UCC da GNR participam numa operação da agência europeia Frontex de vigilância de fronteiras e controlo de imigrantes ilegais na Grécia.

A participação da Guarda Nacional Republicana, na missão "Poseidon 2016“, liderada pela Agência Europeia de Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex), prolonga-se até 31 de agosto.

Segundo a GNR, os militares da GNR detetaram, desde o início da missão, 175 migrantes ilegais, socorreram 148 pessoas e percorreram 1.018 milhas náuticas.