A equipa da Polícia Marítima, em missão na ilha grega de Lesbos, resgatou 34 migrantes que estavam numa lancha avariada no Mar Egeu, entre a Turquia e a Grécia, indicou esta terça-feira a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

Em comunicado, a AMN adianta que os 34 migrantes, dos quais oito eram crianças e sete mulheres, foram detetados pela Viatura de Vigilância Costeira (VVC) da Polícia Marítima (PM).

Segundo a AMN, os 34 migrantes estavam à deriva no Mar Egeu, após a lancha rápida em que seguiam ter avariado e o facilitador ter fugido a nado para terra.

A equipa da PM que chegou ao local resgatou os 34 migrantes, tendo rebocado a lancha até ao porto grego de Skala Sikaminea, onde todos desembarcaram em segurança.

Uma equipa da Polícia Marítima está no Mar Egeu, na Grécia, desde 01 de outubro do ano passado, no âmbito de uma operação da Agência Europeia da Gestão da Cooperação Operacional nas Fronteiras Externas dos Estados-Membros da União Europeia (Frontex).

A operação, denominada “Poseidon Sea 2015”, tem “o objetivo de cooperar no controlo e vigilância das fronteiras marítimas gregas e no combate ao crime transfronteiriço".

Segundo a AMN, a patrulha portuguesa resgatou, até ao momento, 2.899 migrantes e refugiados, dos quais 786 eram bebés e crianças e 622 eram mulheres.

A PM vai manter o seu apoio à guarda-costeira Grega até 30 de setembro de 2016.