Um fóssil de dinossauro da família dos sapos, que habitou a terra há 200 milhões de anos, foi descoberto por investigadores escoceses em Loulé, Algarve, em Portugal. Este foi o primeiro membro do grupo «Metoposaurus» encontrado na Península Ibérica. 

O animal parecido com um crocodilo teria o tamanho de um carro pequeno, cabeça achatada e alimentava-se principalmente de peixe embora também caçasse os dinossauros-salamandra que se aproximassem da água. 

Segundo os paleontólogos da Universidade de Edimburgo, o anfíbio identificado como «Metoposaurus algarvensis», à semelhança dos crocodilos, escondia-se em lagos e rios à espera das presas. 

«Há uma confusão de ossos lá, mas tem sido um desafio remover os ossos porque estão num leito ósseo com cerca de meio metro de largura», afirma o investigador, Steve Brusatte, citado pelo jornal inglês «The Guardian».

Apesar de ser um grande predador, o «Metoposaurus» tinha membros fracos e pequenos para um animal de tão grande porte, o que significa que não se podia afastar muito da água senão passava ele mesmo a ser a presa. 

De acordo com o relatório da descoberta publicado no «Journal of Vetebrate Paleontology», as diferenças na estrutura da mandíbula e em várias partes do crânio, onde a medula espinal se encontra com o cérebro, revelam que pode ter sido descoberta uma nova espécie em Portugal. 

A maioria dos «Metoposaurus» foram extintos há 200 milhões de anos, marcando o fim do Período Triássico. Grandes fendas na terra e a atividade vulcânica foram a causa da morte de milhares de vertebradas, incluindo anfíbios, que deixaram a terra «nas mãos» dos dinossauros.