Quase todo o país está sob alerta de mau tempo, com todo os distritos de Portugal continental sob aviso amarelo, prevendo-se que a chuva, neve, vento e agitação marítima se estendam de norte para sul ao longo do dia, disse hoje à Lusa fonte da Proteção Civil.

Segundo o comandante Pedro Arante, nas próximas horas a chuva, por vezes forte e com trovoada, estender-se-á progressivamente do distrito de Viana do Castelo, a partir das 12:00, devendo começar a atingir a região sul a partir das 21:00, prolongando-se por Setúbal, Beja e Faro até cerca das 3:00 de domingo.

Está prevista também a queda de neve a partir dos 800/1.000 metros de altitude, começando a afetar com mais intensidade os distritos do nordeste (Vila Real e Bragança) e estendendo-se até aos da Guarda e Viseu e em todo o maciço da Serra da Estrela.

Segundo o comandante Pedro Arante, do Serviço Nacional de Bombeiros e da Proteção Civil (SNBPC), a agitação marítima, longe de atingir os picos recentes dos 10/12 metros, vai continuar forte em toda a orla costeira (oeste e sul), com a ondulação de sudoeste de quatro a cinco metros, embora, pontualmente, possa ser bastante superior.

A ondulação marítima, acrescentou, tem associada uma “forte energia”, pelo que Pedro Arante recomendou à população que evite deslocar-se para zonas junto à costa, onde as rajadas de vento também serão fortes.

“O aviso amarelo está associado aos quatro parâmetros analisados, como a chuva, neve, vento e agitação marítima”, insistiu o comandante da Proteção Civil, lembrando que o alerta está em vigor, pelo menos, até às 3:00 de domingo.

Na Madeira, a forte ondulação levou ao cancelamento das viagens do navio "Lobo Marinho" que faz a ligação com o Porto Santo.

E a capitania do Funchal emitiu um aviso de mau tempo para o mar do arquipélago, recomendando que as embarcações sejam mantidas nos portos de abrigo.

Nas regiões montanhosas, há aviso laranja, mas por causa do vento, que pode soprar até aos 130 kms/hora.

Desde o início dos alertas, a 27 de fevereiro, e até às 7:00 de hoje, segundo os dados do SNBPC, foram registadas 1.682 ocorrências, com os maiores números a respeitarem aos distritos de Lisboa (245 ocorrências), Viseu (212) e Faro (164).

Até agora, não há mortes associadas ao mau tempo, havendo apenas um caso de uma mulher de 37 anos, que ficou ferida com gravidade após a queda de uma estrutura do género de uma tenda na Feira das Profissões, que está a decorrer em Beja.

Os danos materiais estão ligados maioritariamente a inundações de habitações próximas da orla costeira e à queda de árvores e de estruturas várias na via pública ou em estradas.