As temperaturas vão subir a partir de quinta-feira, mantendo-se elevadas até ao dia 20 de julho, em especial no interior do país, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

O aumento da temperatura “deve-se a uma massa de ar muito quente e seco, na circulação de um anticiclone localizado no golfo da Biscaia”, a norte da Península Ibérica, explicou à Lusa a meteorologista Sandra Correia, adiantando que, a partir de sexta-feira, “praticamente todo o território [nacional] vai ter valores de temperatura máxima superiores a 30 graus Celsius”.

No Alentejo e na Beira Interior os valores podem situar-se entre os 38 e os 42 graus Celsius, situação que se estenderá durante todo o fim de semana.

“Neste momento, já está emitido o aviso de tempo quente, nível amarelo, para os distritos das regiões Centro e Sul, já em vigor durante o dia de hoje, e que se irá prolongar nos próximos dias”, disse Sandra Correia.

A temperatura mínima também irá registar valores elevados: “Em alguns locais serão da ordem dos 20 graus Celsius”, originando as denominadas “noites tropicais”, explicou.

De acordo com o IPMA, o céu estará em geral fraco, do quadrante leste, à exceção do litoral, onde durante as tardes se “fará sentir a brisa marítima”.

A meteorologista afirmou que, “comparando com o dia de ontem e com o de hoje, em que esteve muito vento, o vento vai ser menos intenso” a partir de quinta-feira. 

DGS alerta para os perigos das temperaturas altas

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu um alerta, à população em geral e em particular às pessoas mais vulneráveis, para que adotem medidas de prevenção contra as temperaturas elevadas, esperadas para os próximos dias.

Neste contexto, a DGS “recomenda a adoção de medidas gerais de prevenção destinadas à população em geral e medidas específicas para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor”, nomeadamente bebés e crianças pequenas, idosos, doentes crónicos, praticantes de desporto e pessoas isoladas e em carência económica e social.

Para “se proteger dos efeitos negativos do calor intenso” a DGS recomenda que as pessoas se mantenham hidratadas, protegidas do calor e com a casa fresca. Já para quem tem problemas de saúde, a DGS aconselha a estar especialmente atento e protegido.