As temperaturas máximas vão descer entre cinco e dez graus Celsius e as mínimas entre dois e cinco, a partir de terça-feira em Portugal continental, disse à agência Lusa o meteorologista Manuel Mendes.

“As temperaturas máximas vão sofrer uma descida acentuada entre cinco e dez graus a partir de terça-feira devido à aproximação de uma superfície frontal de fraca atividade, que está associada a uma massa de ar mais fria do que a que estávamos a sentir nos últimos dias”, explicou à Lusa o meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).


Segundo o especialista, “esta descida vai estender-se até quarta-feira", dia a partir do qual está prevista uma ligeira inversão da descida, "mas ainda é só uma tendência, ainda não é uma certeza”.

De acordo com Manuel Mendes, para hoje prevê-se no continente céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade durante a tarde nas zonas montanhosas das regiões norte e centro, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos e dispersos.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, rodando para noroeste a partir do meio da manhã e tornando-se gradualmente moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, com rajadas da ordem de 60 quilómetros por hora a partir do meio da tarde no litoral a norte do Cabo Espichel e uma descida da temperatura máxima nas regiões do litoral.

“O estado do tempo vai mudar já a partir das 00:00 de terça-feira, com descida de temperatura e vento forte com rajadas da ordem dos 70 quilómetros por hora, o que levou já o IPMA a emitir um aviso amarelo para os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria, Lisboa, Setúbal, Beja e Faro”, adiantou.


Além das temperaturas máximas, o IPMA prevê também a partir de terça-feira uma descida das mínimas entre dois a cinco graus.

Risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta

Vinte e uma regiões do país apresentam esta segunda-feira risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV), informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, Aveiro, Beja, Bragança, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Évora, Faro, Funchal, Guarda, Leiria, Lisboa, Penhas Douradas, Porto, Sagres, Santarém, Sines, Setúbal, Viana do Castelo, Viseu e Vila Real estão hoje com risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV).

O IPMA adiantou ainda que Horta, Angra do Heroísmo e Ponta Delgada (Açores), Portalegre e Porto Santo (Madeira) apresentam hoje risco alto, enquanto Santa Cruz das Flores (Açores) está com níveis moderados.

Para as regiões com níveis muito altos e altos, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao sol.

Segundo o IPMA, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança, sendo que o índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo, com onze.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade durante a tarde nas zonas montanhosas das regiões norte e centro, onde há possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos e dispersos.

Está também previsto vento fraco a moderado do quadrante leste, rodando para noroeste a partir do meio da manhã, e tornando-se gradualmente moderado a forte no litoral oeste e nas terras altas, com rajadas da ordem de 60 quilómetros por hora a partir do meio da tarde no litoral a norte do Cabo Espichel.

A previsão do IPMA aponta ainda para descida da temperatura máxima nas regiões do litoral.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 21 e 30 graus Celsius, no Porto entre 17 e 24, em Bragança entre 11 e 27, em Viseu entre 15 e 27, em Viana do Castelo entre 14 e 23, na Guarda entre 12 e 26, em Castelo Branco entre 17 e 33, em Coimbra entre 15 e 28, em Portalegre entre 20 e 33, em Évora entre 14 e 33, em Beja entre 16 e 33, e em Faro entre 19 e 27.