Onze distritos de Portugal continental vão estar sob aviso amarelo, entre sábado e segunda-feira, devido ao tempo quente, com temperaturas máximas acima dos 35 graus, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Évora, Porto, Setúbal, Santarém, Lisboa, Leiria, Beja, Aveiro, Coimbra, Portalegre e Braga vão estar sob ‘Aviso Amarelo’ entre as 09:00 de sábado e as 06:00 de segunda-feira devido à persistência de valores elevados da temperatura máxima.

O 'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

Na quinta-feira, a meteorologista do IPMA, Cristina Simões adiantou à agência Lusa que a partir do fim de semana as temperaturas máximas vão voltar a subir, podendo atingir os 39/40 graus Celsius.

“A partir do fim de semana, as temperaturas máximas voltam a subir, atingindo os 39/40 graus Celsius no interior e até no vale do Tejo vão estar acima de 37. Vamos ter no sábado e no domingo céu pouco nublado ou limpo, vento a soprar mais intenso no litoral e nas terras altas, podendo atingir os 30/35 quilómetros por hora no litoral, em especial durante a tarde”, adiantou.

Segundo Cristina Simões, as temperaturas mínimas vão subir no sábado e no domingo, ficando próxima dos 20 graus, podendo em algumas regiões ser superiores.

“No fim de semana vamos ter noites quentes, tropicais”, referiu.

No que diz respeito ao início da semana, Cristina Simões indicou que as temperaturas deverão baixar na segunda-feira no litoral e terça-feira no interior.

Perigo de incêndio

A Autoridade Nacional de Proteção Civil alertou para o perigo de incêndio florestal devido às previsões de tempo quente e seco.

A ANPC sublinha que é expectável “tempo quente e seco e vento moderado com permanência de condições favoráveis à eventual ocorrência e propagação de incêndios florestais”.

A Proteção Civil sublinha que não é permitido realizar queimadas, nem fogueiras, utilizar equipamentos de queima e de combustão, lançar balões com mecha acesa ou qualquer outro tipo de foguetes e fumar ou fazer lume nos espaços florestais.

No comunicado, a ANPC recomenda ainda “a adequação dos comportamentos e atitudes face à situação de perigo de incêndio florestal”, nomeadamente com a adoção das necessárias medidas de prevenção e precaução, como as proibições em vigor.

Também a Direção-Geral da Saúde alertou a população para as elevadas temperaturas que se preveem para os próximos dias, aconselhando as pessoas a manterem o corpo fresco e hidratado e a procurarem zonas de sombra ou climatizadas.