A temperatura máxima pode atingir, esta quarta-feira, um valor recorde em Portugal para o mês de maio, a confirmarem-se os 40ºC previstos para Beja pela meteorologia.

Até hoje, a temperatura mais alta registada em maio, em Beja, foi em 2006, no dia 28, com o termómetro a subir aos 37,2ºC, precisou à Lusa a climatologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) Fátima Espírito Santo.

A temperatura mais alta verificada em maio em Portugal foi 39,5ºC, na Régua, a 28 de maio de 2001, e em Elvas, a 31 de maio de 1999, adiantou.

O aumento da temperatura, máxima, generalizado no continente desde o fim de semana passado, deve-se a uma massa de ar quente e seca transportada do Norte de África e do Interior da Europa, esclareceu a meteorologista do IPMA Madalena Rodrigues.

No entanto, a partir de hoje, nas regiões do Litoral Norte e Centro, o termómetro poderá descer 3ºC a 5ºC devido à influência de ar marítimo, que leva ao aumento da humidade.

A descida da temperatura máxima deverá acentuar-se na quinta-feira, estendendo-se às regiões do Vale do Tejo e do Sul, com as máximas a poderem baixar 9ºC a 11ºC, assinalou Madalena Rodrigues. Para Beja, por exemplo, está prevista uma máxima de 29ºC.

Na sexta-feira, é esperada uma descida significativa da temperatura mínima no interior Norte e Centro, para valores entre os 2ºC, nas Penhas Douradas, e os 4ºC, em Bragança.

Segundo as previsões, a temperatura máxima deverá voltar a subir no sábado, para valores da ordem dos 30ºC nas regiões de Lisboa e Vale do Tejo e do Alentejo, disse a mesma meteorologista.
 

Portalegre, Beja e Évora sob aviso amarelo


Devido à previsão de temperaturas máximas elevadas, os distritos de Portalegre, Évora e Beja estão hoje sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, indica o IPMA.

O aviso amarelo vigora desde as 06:00 e até às 23:59 de hoje devido à persistência de valores elevados das temperaturas máximas.

O aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, é emitido pelo IPMA quando há risco para determinadas atividades que dependem do estado do tempo.

O IPMA prevê para hoje no continente céu geralmente muito nublado, com nuvens altas, apresentando-se pouco nublado na região sul e aumentando gradualmente de nebulosidade no litoral norte e centro a partir do final da tarde.

A previsão aponta ainda vento fraco, soprando fraco a moderado de noroeste no litoral oeste a sul do cabo Mondego durante a tarde, possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal em alguns locais do litoral a norte do cabo Raso.

O IPMA prevê ainda uma pequena subida da temperatura mínima e descida da máxima nas regiões do litoral norte e centro.

Em Lisboa as temperaturas vão oscilar entre 18 e os 33 graus Celsius, no Porto entre 17 e 21, em Bragança entre 14 e 29, em Viseu entre 16 e 27, em Castelo Branco entre 18 e 34, na Guarda entre 17 e 29, em Portalegre entre 21 e 37, em Évora entre 14 e 37, em Beja entre 17 e 41, em Faro entre 20 e 29, em Coimbra entre 15 e 28 e em Santarém entre 14 e 34.
 

Raios UV muito elevados


O IPMA alerta ainda para o risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV) em catorze regiões do país.

De acordo com o IPMA, Beja, Bragança, Évora, Faro, Guarda, Lisboa, Penhas Douradas, Portalegre, Sagres, Santarém, Setúbal, Sines, Vila Real e Santa Cruz das Flores, nos Açores, estão hoje com risco muito alto de exposição à radiação ultravioleta (UV).

As regiões de Aveiro, Braga, Castelo Branco, Coimbra, Funchal, Leiria, Porto, Horta, Porto Santo e Viseu apresentam hoje níveis altos de exposição à radiação UV.

Para as regiões com níveis muito altos e altos, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, ‘t-shirt’, guarda-sol, protetor solar e evitar a exposição das crianças ao sol.

De acordo com o IPMA, a radiação ultravioleta pode causar graves prejuízos para a saúde se o nível exceder os limites de segurança, sendo que o índice desta radiação apresenta cinco níveis, entre o baixo e o extremo, com onze.