A Proteção Civil informou que até ao meio-dia, e desde as 08:00 de terça-feira, se registaram 2.583 ocorrências relacionadas com o mau tempo.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou os distritos de Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Bragança, Viseu, Guarda, Coimbra e Castelo Branco sob aviso laranja por previsões de queda de neve.

Estradas de acesso ao maciço da Serra da Estrela encerradas

Sob aviso laranja, o segundo mais grave de uma escala de três, está também toda a costa do território continental e o arquipélago da Madeira por previsões de forte agitação marítima e ondas que podem atingir os sete metros. Nos Açores foi decretado um aviso amarelo para os grupos central e ocidental, também por previsões de forte agitação marítima.

Em comunicado, a Marinha alertou a comunidade marítima, «em particular a comunidade piscatória e náutica de recreio, para redobrar a atenção no cumprimento de todos os procedimentos e regras de segurança no mar».

De acordo com informação da Marinha, estão encerradas a toda a navegação as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Douro, Aveiro, Figueira da Foz e de São Martinho do Porto, encontrando-se condicionadas as de Leixões e de Lisboa.

Para hoje, o IPMA prevê para o Continente céu geralmente muito nublado, aguaceiros, que poderão ser fortes nas regiões Norte e Centro, com granizo e acompanhados de trovoada, queda de neve acima de 800 metros nas regiões Norte e Centro, vento fraco a moderado, soprando forte (35 a 55 km/h) com rajadas até 85 km/h nas terras altas e descida de temperatura.

Para a Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos a partir da tarde, vento fraco a moderado do quadrante oeste, tornando-se moderado a forte (30 a 50 km/h) nas terras altas a partir da tarde.

Nos Açores, as previsões apontam para, em todos os grupos, céu geralmente muito nublado, aguaceiros em geral fracos, vento com rajadas até 65 km/h.

A EDP, entretanto, informou hoje que todas as avarias elétricas registadas na terça-feira foram já resolvidas, restando apenas «pequenas falhas pontuais e dispersas na rede de baixa tensão».

Em consequência do mau tempo que se abateu sobre o território nacional na terça-feira, a EDP registou diversas avarias de eletricidade, que obrigaram à mobilização de cerca de mil operacionais para reparar as avarias no terreno, procedendo «à ligação de cerca de uma centena de geradores e de duas centrais móveis, na rede elétrica de Baixa Tensão, no sentido de minimizar a perturbação resultante desta intempérie».