As regiões montanhosas da ilha da Madeira estão sob aviso amarelo, o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido à previsão de vento forte, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, as regiões montanhosas da ilha da Madeira estão sob aviso amarelo devido à previsão de vento forte com rajadas da ordem dos 90 a 100 quilómetros por hora desde as 04:00 e até às 09:00 de hoje.

O aviso amarelo é emitido pelo IPMA sempre que existe risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para a Madeira períodos de céu muito nublado, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte que serão de neve nos pontos mais altos da ilha, vento moderado a forte de nordeste, soprando forte com rajadas da ordem de 90 a 100 quilómetros por hora nas terras altas até meio da manhã e pequena descida de temperatura.

Para o continente, o IPMA prevê céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade nas regiões do interior a partir da tarde, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos.

Está também previsto vento fraco a moderado de nordeste, soprando moderado a forte nas terras altas, acentuado arrefecimento noturno, com formação de geada, em especial nas regiões do interior norte e centro, e pequena descida da temperatura mínima na região norte e no litoral da região centro.

Nos Açores prevê-se céu geralmente muito nublado, neblinas ou nevoeiro, períodos de chuva fraca durante a madrugada e início da manhã nos grupos ocidental e central e vento fraco.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 7 e 16, no Porto entre 4 e 15, em Vila Real entre -1 e 10, em Viseu entre 1 e 10, em Bragança entre -1 e 9, na Guarda entre -2 e 6, em Castelo Branco entre 3 e 15, em Évora entre 5 e 17, em Beja entre 7 e 17, em Faro entre 10 e 18, no Funchal entre 14 e 19, em Ponta Delgada entre 14 e 17, em Angra do Heroísmo entre 14 e 18 e em Santa Cruz das Flores entre 16 e 18.

Duas barras fechadas devido à agitação marítima

Duas barras marítimas estão hoje fechadas à navegação e outras quatro condicionadas devido à previsão de agitação marítima, de acordo com informação disponível na página da internet da Marinha portuguesa.

A Marinha portuguesa informa que as barras de Esposende e São Martinho do Porto estão fechadas à navegação devido à agitação marítima.

De acordo com a Marinha, as barras de Aveiro e da Figueira da Foz estão hoje fechadas a embarcações com comprimento inferior a 15 e 11 metros, respetivamente.

A Marinha adianta que a barra marítima de Póvoa do Varzim está aberta a embarcações com calado superior a dois metros, duas horas antes e duas horas depois da preia-mar, devido à previsão de agitação marítima.

A barra de Vila do Conde também está condicionada e a Marinha aconselha as embarcações até 12 metros de comprimento e/ou calado inferior a dois metros a praticar a barra no período compreendido entre as três horas antes e três horas após da preia-mar.

Para as embarcações com comprimento superior a 12 metros e/ou calado superior a dois metros, apenas podem praticar a barra no período da preia-mar.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje na costa ocidental ondas de noroeste com 2,5 a 3,5 metros, diminuindo gradualmente para 2 a 3 metros.

Na costa sul prevê-se ondas de sudoeste com 1 metro, passando gradualmente a ondas de sueste.