O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou de sete para 12 os distritos sob 'Aviso Amarelo', o terceiro mais grave de uma escala de quatro, devido ao tempo quente.

De acordo com o IPMA, estão sob 'Aviso Amarelo', os distritos de Beja, Évora, Setúbal, Portalegre, Santarém, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo, bem como o arquipélago da Madeira.

Anteriormente, o instituto tinha colocado sob 'Aviso Amarelo' os distritos de Beja, Évora, Setúbal, Portalegre, Santarém, Lisboa e Leiria e a Madeira até às 21:00 de sexta-feira, devido à persistência de valolres elevados das temperaturas máximas.

'Aviso Amarelo' é o terceiro mais grave numa escala de quatro e significa "risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica".

Na quarta-feira, o IPMA anunciou a previsão de tempo quente e seco, com temperaturas acima dos 30 graus nas regiões do norte e, entre os 35 e 40 graus, para o centro e sul do país, além da temperatura mínima acima dos 20 graus.

Também a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) alertou na quarta-feira para o risco de incêndio em níveis muito elevados para os próximos dias, devido às previsões de tempo quente e seco, com temperaturas a rondar os 40 graus.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) emitiu na quarta-feira um alerta, à população em geral e em particular às pessoas mais vulneráveis, para que adotem medidas de prevenção contra as temperaturas elevadas, esperadas para os próximos dias.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, prevê-se um aumento significativo das temperaturas a partir de hoje, dia 14 de julho, até dia 20 de julho, pelo menos.

Neste contexto, a DGS “recomenda a adoção de medidas gerais de prevenção destinadas à população em geral e medidas específicas para pessoas mais vulneráveis aos efeitos do calor”, nomeadamente bebés e crianças pequenas, idosos, doentes crónicos, praticantes de desporto e pessoas isoladas e em carência económica e social.

Quanto ao estado do tempo para hoje, o instituto prevê para o continente céu geralmente limpo, vento em geral fraco predominando do quadrante leste, soprando temporariamente moderado de noroeste no litoral oeste durante a tarde, em especial a norte do Cabo Raso.

Está também prevista subida de temperatura, em especial da máxima e no litoral centro.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado nas vertentes sul, vento fraco a moderado do quadrante norte, soprando moderado a forte nas terras altas até ao início da manhã e pequena subida da temperatura máxima.

Para os Açores, a previsão aponta para períodos de céu muito nublado, tornando-se encoberto, períodos de chuva para o fim do dia, neblinas e vento fraco a bonançoso.

No que diz respeito às temperaturas, em Lisboa vão variar entre 19 e 36 graus Celsius, no Porto entre 17 e 30, em Vila Real entre 14 e 29, em Viseu entre 15 e 30, em Bragança entre 10 e 30, na Guarda entre 12 e 28, em Castelo Branco entre 18 e 34, em Coimbra entre 12 e 34, em Santarém entre 13 e 38, em Évora e Beja entre 17 e 37, em Faro entre 22 e 30, no Funchal entre 20 e 27, em Ponta Delgada entre 20 e 24, na Horta entre 22 e 26 e em Santa Cruz das Flores entre 21 e 26.

Treze concelhos dos distritos de Faro, Santarém, Castelo Branco, Leiria e Guarda apresentam ainda risco ‘Máximo’ de incêndio, segundo informação do IPMA.

O instituto colocou em risco ‘Máximo’ de incêndio os concelhos de Monchique (Faro), Mação e Sardoal (Santarém), Vila de Rei, Oleiros, Sertã (Castelo Branco), Castanheira de Pera (Leiria), Sabugal, Guarda, Celorico da Beira, Fornos de Algodres, Aguiar da Beira e Trancoso (Guarda)

Em risco ‘Muito Elevado’ e ‘Elevado’ de incêndio estão vários concelhos de todos os distritos (18) de Portugal continental.

Seis regiões do país estão esta quinta-feira em risco ‘Extremo’ de exposição à radiação ultravioleta (UV), enquanto outras 18 estão com níveis ‘Muito Altos’, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) na sua página na Internet.

De acordo com o instituto, em risco ‘Extremo’ estão as regiões de Beja, Évora, Portalegre, Santarém, Setúbal e Funchal.

O IPMA colocou também as regiões de Aveiro, Braga, Bragança, Castelo Branco, Coimbra, Faro, Penhas Douradas, Guarda, Leiria, Lisboa, Porto, Sines, Viana do Castelo, Vila Real, Viseu, Porto Santo, Angra do Heroísmo e Horta em risco ‘Muito Alto’ e Santa Cruz das Flores e Ponta Delgada com nível ‘Alto’.