Jovens são os que mais sofrem acidentes por mergulho

Portugal é um dos países com maior taxa de mortalidade associada a estes acidentes

Por: tvi24 / CP    |   30 de Maio de 2013 às 12:42
Mais de 70 por cento dos traumatismos nos acidentes por mergulho são sofridos por pessoas com menos de 29 anos, alertou a Sociedade Portuguesa de Ortopedia e Traumatologia (SPOT).

A SPOT vai promover uma campanha de sensibilização para prevenir os traumatismos vertebro-medulares provocados por acidentes relacionados com o mergulho.

«Portugal é um dos países com maior taxa de mortalidade associada a estes acidentes», segundo um estudo dos médicos Ricardo Prata e Jorge Mineiro, citado numa nota hoje divulgada pela sociedade.

«A incidência predominante dos traumatismos vertebro-medulares por mergulho ocorre nas faixas etárias mais jovens, com 43 por cento dos acidentes em jovens até aos 19 anos e 72 por cento se considerarmos os traumatizados até aos 29 anos», registou o estudo que incidiu na época balnear de 2012.

A população jovem é a que «mais sofre este tipo de traumatismos com consequências graves e permanentes na sua saúde, nomeadamente pela elevada incapacidade motora/sensorial», notou Jorge Mineiro, presidente da SPOT.

Outras consequências destes acidentes são os impactos psicológicos e económicos, dadas as «hospitalizações frequentes, intervenções do foro médico e cirúrgico, fármacos, reabilitação lenta, morosa e crónica».
PUB
Partilhar
EM BAIXO: Praia
Praia

COMENTÁRIOS

PUB
Tudo «ilegal»: resolução que dividiu o BES e retirada da garantia de Angola

Medida do Banco de Portugal que criou o Novo Banco foi «excessiva, desnecessária e desadequada», segundo o ex-administrador do banco, Rui Silveira, que também não poupa críticas a Passos Coelho, que fez uma «desrespeitosa interferência». Quanto à decisão «unilateral» de Luanda, também esteve ferida de «ilegalidade». Se fosse ele a responder às autoridades angolanas, teria agido «judicialmente» para impedir que a garantia se perdesse