O Ministério Público acusou quatro jovens por coação sexual infligida a uma menor, sendo que três deles foram ainda acusados de rapto, por factos ocorridos a 19 de Abril último, na Azinhaga do Rato, Laranjeiro, foi divulgado esta segunda-feira.

Segundo refere a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), estes factos verificaram-se um ano depois de uma outra agressão à mesma vítima, também de cariz sexual, em 19 de Abril de 2013.

À data da primeira agressão os jovens não tinham completado 16 anos, razão pela qual foram os factos objecto de processo tutelar educativo.

Na acusação agora deduzida, a um dos arguidos são ainda imputados crimes por actos de cariz sexual, cometidos contra outra jovem, também menor e igualmente colega de escola.

Três dos arguidos estão em prisão preventiva por suspeitas de rapto e coacção sexual, crimes cometidos em 19 de Abril passado.

Em maio, a Procuradoria-Geral da República havia informado que o Ministério Público de Almada estava a investigar a alegada repetição de abusos sexuais a uma adolescente, perpetrados pelo mesmo grupo de colegas da escola que a jovem frequentava há um ano.

A jovem, de 14 anos, voltou a recorrer às autoridades para revelar que foi vítima de novos abusos sexuais, a 19 de abril passado, por parte do mesmo grupo de rapazes que eram seus colegas na Escola Ruy Luís Gomes, em Almada, e que alegadamente já tinha abusado da vítima há um ano.

Um ano antes, o Ministério Público abrira um inquérito e a jovem, que estava em estado depressivo, e os alegados agressores foram transferidos para diferentes escolas.