A GNR anunciou a apreensão, no Algarve, de 56 quilos de meixão (enguia bebé), com um valor de 28 mil euros, transportados por um condutor que se preparava para atravessar a Ponte do Guadiana em direção a Espanha.

O produto, cujo quilo vale cerca de 500 euros, é uma iguaria muito apreciada em Espanha, sobretudo nas épocas festivas, mas a sua captura é proibida para permitir a reprodução da espécie, disse à Lusa fonte do comando territorial da GNR de Faro.

O condutor da viatura, de 42 anos, foi intercetado na quinta-feira, quando transportava o meixão congelado em saquetas individuais de 100 gramas cada, acrescentou a mesma fonte, frisando que o produto foi depois destruído.

O Serviço de Proteção da Natureza e Ambiente (SEPNA) da GNR está agora a investigar a origem do meixão, mas as autoridades suspeitam que tenha sido capturado na zona litoral centro do país.

A mesma fonte da GNR frisou que esta apreensão de meixão, realizada durante uma operação de fiscalização rodoviária, é uma das maiores em território nacional registadas nos últimos anos.

O meixão é uma enguia juvenil, normalmente com quatro a cinco centímetros de comprimento e de cor transparente.

Considerado o «caviar» português, a sua pesca está proibida desde 2001 em todo o território nacional, à exceção do Rio Minho, sendo permitida também em Espanha.

A enguia faz parte das espécies ameaçadas registadas no Livro Vermelho de Vertebrados em Portugal.