Cientistas da China e dos Estados Unidos anunciaram hoje o desenvolvimento de um anticorpo para o tratamento da Síndrome Respiratória do Médio Oriente, que nos últimos dias provocou a morte a 16 pessoas na Coreia do Sul.

O anticorpo foi isolado por especialista da Universidade de Fundan, em Xangai, em conjunto com colegas do Instituto de Saúde dos Estados Unidos e as primeiras experiências em animais foram “muito efetivas”, segundo a agência noticiosa Xinhua.

Jiang Shibo, líder da equipa de investigadores de Fudan, referiu que o anticorpo, batizado como 'm336', pode neutralizar o vírus, também conhecido como “novo coronavírus”, de forma mais eficaz que outros, especialmente quando com combinado com um tipo específico de polipéptido.

Na China foi detetado um caso de Síndrome Respiratória do Médio Oriente (de um cidadão da Coreia de Sul que viaja em negócios).

Dezenas de pessoas estiveram de quarentena por terem estado em contacto com o cidadão sul coreano.

Desde que foi detetado o primeiro caso em 2012, na Arábia Saudita, cerca de 1.200 pessoas em 23 países foram contaminadas com o vírus e mais de 400 morreram.