A emergência médica em lisboa pode estar em risco já a partir desta segunda-feira. Em causa está a falta de tripulantes de ambulâncias do INEM.

 

O Instituto Nacional de Emergência Médica admite que não consegue fazer face à falta de recursos humanos e, por isso, decidiu reduzir os turnos na região de Lisboa.

 

Esta decisão levou agora os próprios tripulantes a ameaçar não comparecerem ao trabalho.

 

A polémica levou o responsável da delegação regional do sul do INEM e os coordenadores dos serviços de ambulância de emergência a demitirem-se.