Uma auditoria da Ordem dos Médicos e Direção-Geral da Saúde conclui que há doentes que não estão a ser bem seguidos nos hospitais e centros de saúde. As maiores falhas são no registo de dados, mas há também doentes por tratar ou com má resposta médica.

As conclusões das 107 visitas a hospitais e centros de saúde mostram que há doentes com diabetes por diagnosticar, tratados com medicação menos adequada wehá ainda falhas no registo de dados.

A conclusão é do Conselho Nacional de Auditoria e Qualidade da Ordem dos Médicos e da Direção-Geral de Saúde. O incumprimento é maior nos centros de saúde. Ronda os 70 por cento.

Nos hospitais, mais de metade comete erros de prescrição de medicamentos e exames ou até de diagnóstico de doenças. A grande parte dos problemas está no registo da informação clínica do doente. Os médicos nem sempre têm toda a informação registada, mesmo nos casos em que a resposta tenha sido a mais adequada.

Estes problemas foram detetados em auditorias impostas pela troika às normas de orientação clínica que os serviços devem cumprir.