«Senhor ministro, não me deixe morrer».



o Infarmed já esta quinta-feira emitiu um comunicado a diz que mais de 600 pessoas recebem tratamento contra a doença e sem custos para o SNS.