O Governo está a preparar estímulos às farmácias para aumentar a quota de venda de medicamentos genéricos, que no final de 2014 terá de estar nos 60 por cento, confirmou esta quarta-feira à Lusa o Ministério da Saúde.

O «Diário de Notícias» avança que «as farmácias que ultrapassarem uma quota de 45 por cento deverão passar a receber um pagamento de 50 cêntimos por cada genérico vendido» e que «este valor pode duplicar, caso se tenha dispensado um dos cinco medicamentos mais baratos no mercado».

Fonte oficial do Ministério da Saúde, contactada hoje pela Lusa, confirmou que a tutela «prepara estímulos às farmácias no sentido de aumentar a quota de genéricos vendidos», mas não confirma valores.

A mesma fonte esclareceu que o aumento da quota da venda de genéricos, que agora está em cerca de 40 por cento, deverá estar perto dos 60 por cento no final de 2014, algo que consta do memorando de entendimento com a Troika de financiamento internacional.

Neste momento, adiantou a mesma fonte, há «diplomas a ser ultimados».

Já em maio, o ministro da Saúde tinha admitido compensar as farmácias se estas contribuírem com o aumento da quota dos medicamentos genéricos, mas pôs de parte a hipótese de aumentar as margens de lucro destes estabelecimentos.