logotipo tvi24

MC Snake: «A verdade morreu com ele»

Funeral juntou milhares num tom pacífico e sereno, mas de apelo à justiça

Por: Redacção / Aline Raimundo    |   2010-03-18 17:10

Começaram «a andar juntos de bicicleta» na Zona J, em Chelas. Ricardo Neves é amigo de longa data de MC Snake, atingido a tiro pela PSP na segunda-feira, em Lisboa, e não acredita na versão da polícia, nem no que dizem os jornais: «Uma pessoa que não bebe, que tinha os documentos, não ia fugir à polícia por nada».

Para Ricardo, que esteve entre as duas mil pessoas que assistiram ao funeral de Nuno Rodrigues esta quinta-feira, a verdade do que realmente aconteceu «morreu com ele», disse ao tvi24.pt.

O silêncio, muito silêncio, dos que aguardavam consternados a chegada do corpo ao cemitério do Alto de São João só foi quebrado pelo som das máquinas dos motards que em homenagem acompanharam o cortejo fúnebre. E também pelos primeiros aplausos, vibrantes, depois várias vezes repetidos e acompanhados por gritos de «Snake! Snake!».

Apelos à serenidade por parte da família do rapper marcaram a última homenagem em que os participantes foram na grande maioria jovens. Jovens com «look» hip hop ou R&B, outros vestindo uma t-shirt branca com uma fotografia de «Snake» e datas de nascimento e morte do músico. Jovens que, antes, tinham aguardado pacientemente em silêncio, quase imóveis, a chegada do carro fúnebre e que, depois, o seguiram consternados e sem ânimo para falar aos jornalistas. Entre a multidão silenciosa, ordeira, pacífica, algumas caras conhecidas. Sam the Kid, que no final se revelou demasiado emocionado para prestar declarações: «Não me leve a mal...». Virgul e Boss AC, a renovarem os apelos à calma e a destacarem o carácter pacífico da cerimónia.

«É um momento triste. Acima de tudo, as pessoas vieram em paz. Não houve desacatos. Isso é que é importante. Pela minha parte, espero que se faça justiça, se mantenha a calma e se respeite o Nuno. Ao contrário do que se tentou demonstrar, o que impera aqui é a paz», realçou Boss AC.

Sem querer alongar-se nos comentários por saber «tanto como a imprensa», o autor da música «Baza Baza» admitiu que a morte de MC Snake é uma «história mal contada». «Não quero alimentar polémicas, mas há muitas coisas por explicar», continuou Boss AC.

A condizer com as palavras de Boss AC, e antes, no momento em que o corpo estava a ser sepultado, tínhamos ouvido alguém ao nosso lado dizer baixinho: «Todos gostavam dele...».

«O meu irmão é da paz»

Ainda não se sabe o resultado da autópsia, mas a família continua a defender a integridade de MC Snake. Jorge Rodrigues, irmão de Nuno Rodrigues, disse ao tvi24.pt que «só queria conhecer o polícia que deu o tiro para dizer que o meu irmão é da paz».

«Soube que o meu irmão não tinha álcool não tinha nada. Isso para nós é o mais importante. Vestindo-se como se vestia, andam a tentar rotulá-lo de tudo e mais alguma coisa. Não estamos descansados com a injustiça que fizeram com o meu irmão», afirmou ainda antes do funeral, à porta da igreja de Santa Clara, em Chelas.

Jorge Rodrigues apelou à serenidade e chegou mesmo a dizer que a PSP era bem-vinda para garantir a segurança.

«Não vamos rotular todos os polícias pela atitude de um polícia, ou dos seis ou sete polícias que estavam dentro daquela carrinha. Já recebemos as condolências de alguns polícias a nível pessoal e não posso rotular todos da mesma forma, do mesmo modo que não quero que rotulem o meu irmão. Não posso ser injusto e ver as coisas só de um lado».

Nuno Barros, amigo de MC Snake, definiu-o como uma pessoa «alegre e pachorrenta». «Quem conhece o Nuno, sabe que não houve perseguição nenhuma [da polícia]. Ele quando ouvia uma sirene parava logo. Não tinha arma, nem droga, não bebia», garantiu.

Para os amigos, a detenção de MC Snake, no final dos anos 90, por suspeitas de tráfico de droga pertence ao passado. O rapper pagou a dívida à sociedade cumprindo uma pena de prisão de onde, dizem, saiu «regenerado».

«Excessos o Nuno só tinha de...CD e música alta. No máximo, a infracção que ele cometeu foi poluição sonora», concluiu Nuno Barros.

Partilhar
EM BAIXO: Funeral do rapper português «MC Snake»
Funeral do rapper português «MC Snake»

Odivelas: mulher gravemente ferida em incêndio
Fogo deflagrou na cozinha de um apartamento
Criança queimada gravemente ao fazer o jantar
Acidente com lamparina em Santa Comba Dão
Criança de três anos cai de altura de 10 metros
Acidente aconteceu em Viana do Castelo
EM MANCHETE
BES desconvoca Assembleia Geral de Acionistas
Ações caem mais de 12% após anúncio. Legitimação da equipa de Vítor Bento não está em causa. Banco deve acumular prejuízos de 3 mil milhões de euros
Portugal suspende representação diplomática na Líbia
PS: mais de 21mil simpatizantes já se inscreveram online