A vaga de mau tempo que está a afetar o norte da Europa está a deslocar-se para a Escandinávia pelo que não vai atingir Portugal, garantiu à Lusa fonte do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o meteorologista Manuel João Lopes, o fenómeno meteorológico que está a causar o mau tempo no norte da Europa - uma depressão cavada - está a deslocar-se para os países mais a norte da Europa.

«O IPMA continua a monitorizar a situação, mas neste momento a depressão cavada deslocou-se para a Escandinávia e só irá atingir os países do norte da Europa», explicou.

A vaga de mau tempo que está a afetar o norte da Europa já fez pelo menos 10 mortos e deixou sem eletricidade mais de 535 mil casas.

No Reino Unido, que enfrentou segunda-feira a maior tempestade dos últimos cinco anos, morreram pelo menos quatro pessoas, incluindo uma adolescente de 17 anos, que foi surpreendida enquanto dormia na sua casa pré-fabricada, e um cinquentenário, que ficou preso no carro. As duas vítimas morreram na sequência da queda de árvores.

Os corpos de um homem e de uma mulher foram encontrados nos escombros de três casas que desmoronaram após uma explosão possivelmente provocada por uma rutura na rede de distribuição de gás.

Um rapaz de 14 anos continua desaparecido na região de Sussex (sul).

A intempérie, designada «Christian», também fez vítimas mortais em França, Alemanha, Holanda e Dinamarca.

Na Holanda, em Amesterdão, uma mulher morreu e um homem ficou ferido na sequência da queda de uma árvore, informou a polícia local.

Na Alemanha, três pessoas morreram, uma mulher, um homem e uma criança, quando os carros em que viajavam foram atingidos por árvores. Os acidentes aconteceram em Gelsenkirchen, na região oeste do país, e em Basse-Saxe (noroeste).

Em França, os ventos atingiram em algumas zonas os 147 quilómetros/hora.

Na Dinamarca, um homem acabou por morrer quando foi atingido por um tijolo que caiu de um prédio que ruiu a cerca de 60 quilómetros a noroeste de Copenhaga.