A Câmara de Viana do Castelo solicitou hoje à Agência Portuguesa do Ambiente (APA) uma intervenção urgente de consolidação do cordão dunar na zona de Pedra Alta, em Castelo de Neiva, que está «em vias de colapso».

De acordo com fonte da autarquia, os «temporais consecutivos» que se fazem sentir desde dezembro passado «têm vindo a fragilizar o cordão dunar a sul do portinho de Pedra Alta de Castelo de Neiva», colocando «em risco as habitações» do loteamento vizinho.

A Câmara alerta ainda para a situação do cordão dunar a norte do estuário do rio Neiva, «que está a romper e que irá destruir toda a zona da veiga agrícola com vários hectares de extensão».

Nesse sentido, o presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo e a Junta de Freguesia de Castelo de Neiva acabam de solicitar à APA e à sociedade Polis Litoral Norte uma «intervenção urgente de consolidação do cordão dunar».

Segundo fonte do executivo municipal liderado por José Maria Costa, a intervenção agora reclamada já estava prevista no Plano Estratégico do Polis Litoral Norte e visava valorizar e requalificar o cordão dunar, repor os revestimentos dunares e consolidar os esporões.

A Câmara reclama que esta «ação urgente» seja integrada no plano das intervenções de emergência que estão a ser preparadas a nível nacional «para atenuar o impacto da erosão costeira ocorrida neste inverno».

Leiria repõe areia para proteger bens da Praia do Pedrógão

A Câmara de Leiria colocou máquinas na Praia do Pedrógão para fazer reposição de areias e assim prevenir o avanço do mar, disse fonte do gabinete da presidência à agência Lusa.

Segundo a mesma fonte, desde o fim de semana que os trabalhos de reposição de areia decorrem na única praia do concelho de Leiria, tendo em conta a forte agitação marítima.

Os trabalhos incidem na zona norte da praia, junto ao Centro Azul, onde os estragos do mar mais se têm feito sentido.

A Câmara de Leiria, liderada por Raul Castro, tenta, desta forma, garantir a proteção de bens e pessoas, nomeadamente dos apoios de praia.

A Proteção Civil está a seguir atentamente a situação de agitação marítima.

Sete distritos do continente estão hoje sob aviso vermelho, o mais grave de uma escala de quatro, devido à agitação marítima, prevendo-se ondas com sete a nove metros, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os distritos de Viana do Castelo, Braga, Porto, Aveiro, Coimbra, Leiria e Lisboa vão estar sob aviso vermelho (situação meteorológica de risco extremo) entre as 12:00 de hoje e as 00:00 de terça-feira.