O Instituto Português do Mar e da Atmosfera admite, ao «Diário de Notícias», que apesar de faltar ainda um mês para o fim do inverno, os valores de precipitação registados ocorreram em apenas cerca de 30% dos anos já registados. Olhando para os dados disponíveis, desde 1931, este inverno já está na lista dos mais chuvosos.

Segundo o jornal «i», que também cita dados do IPMA, a precipitação em janeiro esteve «50% acima dos níveis normais». Mas o inverno não é a penas chuva. E, também segundo o «i», janeiro também foi o mês mais quente desde 1931, com a média da temperatura mínima registada «três graus acima do normal».

Para os números elevados muito terá contribuído a tempestade Stephanie, que no fim de semana originou mais de 3 mil ocorrências e oito feridos, um deles com gravidade. Devido ao temporal a proteção civil mobilizou mais de nove mil homens no terreno, prontos para intervir.

As albufeiras das principais barragens nacionais atingiram nas últimas horas valores máximos de armazenamento de água.

A neve também não tem dado tréguas. Melgaço, no parque Peneda Gerês já vai no terceiro nevão do ano. Há também neve também nos distritos de Viseu, Guarda e Castelo Branco.