Seis estradas e caminhos locais mantêm-se cortados em Montemor-o-Velho, junto ao rio Mondego, por força do mau tempo dos últimos dias, disse fonte da autarquia de Montemor-o-Velho.

Face à saturação dos solos, devido à chuva, e ao transbordo de valas e canais anexos aos campos do Baixo Mondego, estão cortadas, na margem esquerda do rio, as ligações entre a Ponte de Formoselha e o Parque de Merendas de Santo Varão e entre as povoações de Casal Minhoto e Figueiró do Campo.

Na margem direita, estão interditos à circulação dos troços entre Lavariz e Meãs (na EN 111) e a Estrada do Campo e também entre esta e o Jardim da Ereira.

O acesso norte à povoação da Ereira (ligação à autoestrada A14, via estrada de Santa Olaia) está igualmente cortado dado a estrada se encontrar submersa.

A circulação no concelho de Montemor-o-Velho encontra-se ainda condicionada, embora com vias abertas ao trânsito, nos troços da EN 341 - de ligação a Coimbra pela margem esquerda - entre Formoselha e a estação de caminhos de ferro de Alfarelos e na passagem da chamada Ponte do Paço, que atravessa o Paul de Arzila.

Ouvido pela Lusa, Emílio Torrão, presidente da autarquia de Montemor-o-Velho, disse que a situação no concelho, devido ao mau tempo, «está estabilizada», e que os serviços camarários e da Proteção Civil municipal efetuaram, ao longo desta quarta-feira, diversos trabalhos de limpeza de vias e remoção de detritos.

«Os caudais mantiveram-se estáveis, mas com algumas oscilações, inundam e baixam. Hoje choveu menos, não aconteceu nada de alarmante, mas vamos continuar a monitorizar a situação até porque para sexta-feira e no fim de semana prevê-se algum agravamento [das condições climatéricas]», frisou.